• pratos principais / Receitas / Receitas veganas / Receitas vegetarianas

    Como fazer um yaksoba agridoce vegano cheio de textura

    Aí vai uma receita de Yakisoba agridoce vegano, que é para seguir bamba no movimento da Segunda Sem Carne e acabar com o mito de que comer sem carne não tem graça!

    Rende 06 porções fartas.

    Quem vem?

    Ingredientes

    1 cenoura

    1 brócolis japonês inteiro

    1 couve-flor pequena

    300g de cogumelos paris fatiados

    Cúrcuma (também conhecida como açafrão da terra)

    200g de repolho roxo (pode usar o verde também, mas a cor roxa dá um toque especial ao prato, pois a gente também come com os olhos)

    1 pacote de macarrão para yakisoba (500g)

    Sal e pimenta-do-reino à gosto

    50g de óleo de gergelim (opcional)

    200g de molho tonkatsu (receita abaixo)

    5 colheres de sopa de óleo

    Dica: se quiser, você pode adicionar também cogumelos. Se esse for o caso, sugerimos o tipo Paris. Tempere com pimenta do reino e sal e puxe-os numa panela pré aquecida com um fio de azeite por apenas três minutos. Reserve para acrescentar no final.

    Molho tonkatsu

    100ml de molho de soja

    200ml de molho inglês

    1 pedaço pequeno de gengibre (cerca de 10g)

    3 dentes de alho picados

    2 dentes de alho inteiros

    Meio copo de açúcar demerara

    Para assegurar que os ingredientes sejam veganos, lembre-se de olhar a composição de cada um antes de comprar!

    Como fazer o molho

    Fatie o gengibre e o alho em pedaços bem pequenos.

    Adicione um pouco de óleo numa panela e refogue.

    Coloque o restante dos ingredientes e mexa rapidamente até que todos se dissolvam.

    Continue mexendo em fogo baixo para não levantar fervura.

    Quando estiver denso, retire do fogo e reserve.

    Quando for usar, descarte os pedaços inteiros do alho.

    Cortando os vegetais

    Depois de lavar bem, corte os vegetais à Juliene*, ou seja, no mesmo sentido do macarrão. As tiras devem ficar finas e compridas, pois assim o prato vai ficar bem apresentado e, quem quiser, terá mais facilidade para comer utilizando os famosos hashis (palitos japoneses).

    Após cortá-los, cozinhe o suficiente para que fiquem al dente. Reserve.

    Modo de fazer os cogumelos

     

    Antes de fazer, limpe os cogumelos com a ajuda de um papel toalha. Como eles são feito “esponja”, não vale lavar!

    Pré aqueça uma frigideira, coloque uma colher de óleo, adicione os cogumelos, a cúrcuma, o sal e pimenta do reino a gosto. A cúrcuma vai deixar os cogumelos mais atraentes!

    Frite por cerca de 3 minutos sem deixar que eles amoleçam para preservar a textura, que faz toda diferença no prato.

    Reserve.

    Cozinhando e fritando o macarrão

    Adicione bastante água numa panela alta e acresça duas colheres de sopa de óleo e uma pitada de sal.

    Quando a água estiver fervendo, coloque o macarrão e deixe cozinhar por apenas quatro minutos, para que ele não passe do ponto.

    Lave o macarrão em água corrente para que o cozimento seja interrompido e o excesso de amido seja retirado.

    Coloque três colheres de sopa de óleo numa frigideira grande (se tiver uma panela do tipo oak, ótimo!) e adicione o macarrão em seguida, mexendo constantemente de forma delicada para não rasgar os fios.

    Deixe fritar até formar uma crosta crocante no macarrão.

    Junte os legumes picados ao macarrão e adicione pimenta do reino à gosto e um pouco de óleo de gergelim  para dar cheiro (opcional). Sirva em cumbucas.

    Dicas para assegurar a ‘respeitabilidade’ do Yakisoba

    • O tempo de preparo dos ingredientes  deve ser bem rápido, apenas para dar crocância a eles.
    • Se desejar um legítimo prato japonês, não utilize azeite, pois ele tem componentes que alteram o gosto do prato.
    • Evite o uso de macarrão tipo lámen ou talharim. Originalmente, o macarrão para yaksoba deve ser o do tipo sobá.
    • Nunca use tomates, pois eles soltam muita água e deixarão o prato caudaloso.

    Dica extra: técnica do branqueamento dos vegetais

    Sabe aquelas cores vibrantes que os vegetais apresentam nos restaurantes que, por mais que você tente, não consegue deixar igual em casa? Pois bem. O segredo é usar a técnica do branqueamento. Ao contrário do que o nome sugere, esse processo impõe cor mais viva aos vegetais e mantém os nutrientes que normalmente se perderiam no processo de cozimento.

    Vale anotar, ainda que o processo seja opcional!

    Primeiramente, retire cascas, sementes ou partes machucadas. Em uma panela alta, ponha água limpa para ferver. Enquanto isso, coloque outro tanto de água gelada e adicione cubos de gelo em um refratário ou assadeira e reserve.

    Quando a água da panela estiver borbulhando, mergulhe os legumes e deixe aferventar por 2 a 3 minutos. Com uma escumadeira ou espátula, retire-os da água e imediatamente e os mergulhe no refratário com gelo até resfriarem – isso evita que continuem cozinhando e fiquem moles demais.

    Vá repetindo esse processo até ‘branquear’ toda a quantidade desejada e reserve.

    Se for necessário, coloque mais gelo na água para ficar bem fria.


    Créditos desse fotão para a amiga @luizabongir

    NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE!
    Receba em primeira mão o conteúdo do Cebola 🙂
    Inscrever!
  • You may also like

    NÃO PERCA NENHUMA NOVIDADE!
    Receba em primeira mão o conteúdo do Cebola :)
    Inscrever!
    Me inscrever :)

    Pin It on Pinterest

    Share This